(Wix-Logo) Create a site!
100s of templates
No coding needed
Start now >>

Pesquisa Acadêmica

Apresentamos nesta área do site alguns textos fundamentais que podem contribuir para a compreensão do que seja a pesquisa acadêmica e de como realizá-la. O capítulo "Que é ciência?", de Newton Freire-Maia representa um esforço de definição do que seja a ciência. Já no artigo do célebre Perseu Abramo relativo à área de ciências sociais se encontram elementos importantes para quem pretende fazer pesquisas no domínio das humanidades. A sua vez, os curtos capítulos selecionados do excelente trabalho de Cristina Costa servem tanto aos(às) estudantes interessados(as) pelas ciências humanas, quanto pelas ciências da natureza ou exatas, na medida em que eles abordam distinções entre pesquisa quantitativa e qualitativa e seus métodos, passando por formas de observação (em massa, controlada, participante, documental), registros de observação, experimento, questionário, entrevista, amostragem e outras fontes (censo, história de vida e levantamento histórico). Por fim, o texto de Marília Freitas Tozoni-Reis define de modo claro a própria noção de pesquisa, explicando suas diversas modalidades teóricas e práticas.  

BIBLIOGRAFIA

ABRAMO, Perseu. “Pesquisa em Ciências Sociais”. In: HIRANO, Sedi (org), Pesquisa Social: Projeto e Planejamento. São Paulo: T. A. Queiroz, 1979, pg. 21-88.

COSTA, Cristina. Sociologia: introdução à ciência da sociedade. São Paulo: Moderna, 1997, p. 206-252.

FREIRE-MAIA, Newton. "Que é ciência?”. In: A ciência por dentro. Petrópolis: Vozes, 1991, pg. 17-37. 

TOZONI-REIS, Marília Freitas de Campos. "O que é pesquisa?". In: Metodologia da pesquisa científica. Curitiba: IESDE Brasil, 2009.

Perseu Abramo I Perseu Abramo II Cristina Costa Freire Maia Tozoni-Reis
Pesquisa Quantitativa

O MÉTODO DE PESQUISA NAS CIÊNCIAS NATURAIS

Apresentação sumária das principais ferramentas utilizadas para o desenvolvimento de pesquisas na área das ciências da natureza. 

R. São Vicente de Paulo, 659 - Santa Cecília  -  São Paulo
Tel:(11) 3824-9127

QUATRO DICAS IMPORTANTES PARA O DESENVOLVIMENTO DOS OBJETOS DE PESQUISA


1ª dica: Leia e releia a linha de pesquisa de cada professor. Veja se consegue identificar a ideia central apresentada e se ela faz sentido para você. Caso não puder compreendê-la, peça ajuda aos professores. Os plantões às 5ªs e 6ªs, a partir das 14h, também servem para esse tipo de orientação.

 

2ª dica: Leia sobre o assunto da linha de pesquisa em artigos científicos, matérias de jornal e/ou livros. O contato com o assunto e com as problemáticas a ele relacionadas ajuda a suscitar interesses e curiosidades. Em outras palavras, a ignorância sobre um tema dificulta a eleição de um objeto relacionado a ele. Portanto, tentar inteirar-se, ainda que de forma introdutória e panorâmica, quanto ao assunto estudado é fundamental.
 

3ª dica: Após identificar o assunto e entender um pouco acerca da ideia principal da linha de pesquisa, faça um recorte. Esse recorte pode ser – e é recomendável que seja – realizado por meio da resposta às seguintes questões: quem? quando? onde? como? por que?. Por exemplo, a linha de pesquisa aborda o amplo tema da dança. Ao compor um objeto de pesquisa a partir dessa linha geral, sugere-se que se precise a dança de que país, de que época, de que grupo, qual tipo de dança e o que ela tem de especial ou por que ela merece ser estudada.

4ª dica: Ouça seu coração! Isso quer dizer: escolha um assunto que atraia sua atenção e sua curiosidade. Evite optar por temas de que você não gosta. O Monográfico é sua oportunidade para se voltar para o assunto que mais o(a) satisfaz. Aproveite-a!

(Wix Logo)
This site was created using
Create your own for FREE >>